Últimas notícias

Torneio Popular de Tamboréu de Praia A Tribuna - Terracom

Rodada de jogos no José Menino aponta finalistas do tamboréu

05/09/2016


Em meio ao vento forte, os jogadores de tamboréu tiveram de mostrar resistência física no primeiro dia de disputa do 49º Torneio Popular de Tamboréu de Praia A Tribuna - Terracom, que começou ontem na praia do José Menino, em Santos.

Em agosto, as duplas e trios participaram da etapa classificatória no Torneio Aberto de Tamboréu de Praia 2016 - Troféu Rubens Sérgio. As seis melhores colocadas de cada categoria conseguiu disputar o A Tribuna. Ao todo, são seis categorias, sendo A o grupo de elite. Os grupos ainda se dividem em B, C, D,
Veterano A/B e feminino.

E depois de três horas de partidas, foram conhecidas as duplas e trios que se enfrentam nas finais do dia 18. Da categoria A, Danilo e Arthur (Memorial) jogam contra Maurício Neves e Rogério (Memorial); na B, Tadeu e Leandro (Independente) vão brigar pelo primeiro lugar com o trio Paulo Mauricio, Rodrigo Thomaz e Caio Ribeiro (Ópera 5).

Já na C, Zé Roberto e Luiz (Sem Terra) enfrentam Armindo e Marcos (Memorial). Na categoria D, disputam os trios Mauro, Café e Milton (Pompeia) e Claudinho, José Augusto e Ricardo (Sem Terra). Ainda no dia 18 serão realizadas as semifinais e finais da Veterano A/B e feminino.

“O vento estava intenso, então foi difícil jogar. É muito desgaste físico. Mesmo assim, os jogadores vieram com mais ânimo depois da etapa classificatória. Alguns estavam um pouco desmotivados, mas com o campeonato voltaram a treinar e a jogar com tudo”, disse Paulo Mauricio do Carmo, presidente da Associação Nacional de Tamboréu.

Jovens
E se você pensa que tamboréu é esporte só para quem já passou dos 60, está enganado. Tadeu Carvalho, de 24 anos, começou a jogar com 16, na escola, e não parou mais. “A gente está quebrando esse estigma”, afirma.

Os irmãos Caio Porto, 22 anos, e Pedro Porto, 26, também estão nessa turma de novinhos. “O pessoal comenta, mas eu não ligo. Comecei a jogar com 14 anos. Fiquei um tempo parado e agora voltei. É um esporte que se pratica cedo e a galera tem preguiça. Tem que ter disciplina”, revela Caio.

Fonte: Jornal A Tribuna