Últimas notícias

10 Km Tribuna FM - Unilus

10 KM Tribuna FM-Unilus, um corrida com muita história

20/05/2017


Os 10 KM Tribuna FM-Unilus chegam aos 32 anos de história neste domingo (21). Uma trajetória ininterrupta, marcada pela evolução. O que já começou com uma prova grande para a época, se tornou uma referência, trazendo a Santos os melhores nomes do atletismo brasileiro e feras do exterior. Hoje, é a segunda maior do País em número de participantes e, se for considerada só a distância dos 10 km está disparada na frente.

Muitos são os atrativos, o principal deles, o percurso, considerado o mais rápido, propício para marcas pessoais, e também a organização, elogiada por pensar no atleta. O tripé é formado pela participação popular, dentro e fora do evento. Entre os atletas com os “pelotões”, uma tradição desde o início da década de 90, com equipes uniformizadas de academias, empresas, associações, dando um colorido especial e muita festa.

Este ano, mais da metade dos inscritos é proveniente dos grupos. Há, também, o público na torcida, ao longo do trajeto e, sobretudo, na reta final da prova, nos dois quilômetros disputados pela orla, entre o Canal 5 e a Praça da Bandeiras. Uma presença sempre enaltecida pelos corredores.

Nos 31 anos de disputa, foram vários momentos especiais, garantindo o sucesso da prova, com recordes e crescimento de participantes. A estreia do evento foi em 1986. Para a época, uma grande disputa, com 950 inscritos, 600 largando e 447 concluintes.

Os anos foram passando e a disputa ganhando força, impulsionada pela divulgação no jornal A Tribuna, rádio Tri FM e depois TV Tribuna, criando sempre um clima de disputa de alto nível e também de participação popular, com a presença maciça dos pelotões. Cresceu a cada ano, sempre com planejamento, estrutura.

Os grandes nomes do atletismo participaram e fizeram história. Luiz Antonio dos Santos, Ronaldo da Costa, Vanderlei Cordeiro de Lima e Marilson Gomes dos Santos. Luiz “abriu” o caminho para o evento se tornar reconhecido nacionalmente. Vinha de vitória da Maratona de Boston e venceu em Santos em 1994.

A partir daí, os principais atletas passaram a ver a prova santista como um objetivo. Na sequência, foi a vez de Ronaldo da Costa (que já chegou a ter a melhor marca em maratonas do Mundo) faturar o bicampeonato, em 95 e 96. Vanderlei foi o campeão no ano seguinte, estabelecendo o recorde, com incríveis 28min01s, festejando o feito com o famoso “aviãozinho”.

Marilson baixou a marca para 27min59s apenas em 2011, um ano marcante para a competição. Comemorou o respeitado hexacampeonato, com a última vitória brasileira. Na edição também foi estabelecido o percurso atual, que se tornou ainda mais rápido, estabelecida a largada em ondas, para facilitar o fluxo no início da prova, e o Centro Universitário Lusíada (Unilus) passou a ser o patrocinador master, dividindo o nome do evento com a Tribuna FM.

Os africanos também têm grande parcela de importância na história dos 10 KM Tribuna FM-Unilus. A série de vitórias começou ainda em 2000, com o tri do carismático angolano João Ntyamba. De lá para cá, foram 21 vitórias, 17 delas com quenianos – oito no masculino e nove no feminino.

Os “leões” do Quênia também são os atuais recordistas. Em 2012 Paskalia Kipkoech garantiu incríveis 30min57s, a segunda marca mais rápida do mundo naquele ano. Na edição seguinte, Edwin Kipsang Rotich baixou o tempo que era de Marilson, para 27min45s.

Neste ano, os números também são destaque. São 20,6 mil atletas, de nada menos que 231 cidades de 18 estados, inclusive Amazonas e Roraima, além de competidores do Quênia, Tanzânia e Alemanha. A maior participação é dos santistas, com 46,5% dos inscritos. Os vizinhos de São Vicente tem 10,6% e os moradores da capital, 10,2%. O maior pelotão (e recordista) é o da UP! Fitness Academia, com incríveis 1.205 integrantes.

Os mais velhos
Uma marca que merece citação e elogios é de Hirton Kokama, que acaba de completar 98 anos, e é o participante mais velho entre os inscritos. No feminino, Olivia de Jesus fará 90 anos em setembro. Porém, mais do que números, a prova é repleta de histórias. Cada um dos inscritos, certamente, terá a sua depois deste domingo.

“Essa é uma prova que une a disputa de alto nível, atletas amadores buscando seus recordes pessoais e muita festa com os amadores vindo nos pelotões e os caminhantes. São vários públicos, mas todos terminando com o sentimento de satisfação”, afirma o gerente comercial e de marketing da Tri FM, Davidson Iuspa.

Coordenador do evento desde 2004, ele também tem sua história para contar: “Quando assumi a corrida eram 10 mil inscritos. Hoje temos o dobro. É, realmente, uma satisfação também”, ressalta. “Com certeza, não foi fácil dobrar o tamanho do evento, sem nenhum problema. Só com muito planejamento e comprometimento da equipe”, completa.

Fonte: FMA Notícias