Últimas notícias

10 Km Tribuna FM - Unilus

Depois de 9 anos, brasileira Tatiele Roberta de Carvalho quebra hegemonia africana no 32º 10 KM Tribuna FM-Unilus, em Santos

22/05/2017


Deu Brasil no 32º 10 KM Tribuna FM-Unilus, a maior e mais rápida corrida de rua do País na distância, neste domingo (21), em Santos. Depois de oito vitórias consecutivas de atletas africanas, Tatiele Roberta de Carvalho, representante brasileira nos Jogos Olímpicos do Rio nos 10 mil metros, garantiu o título da prova, para a alegria de grande torcida presente no percurso e, sobretudo na área de chegada.

Entre os homens, o Paul Kipkorir Kipkemoi manteve a hegemonia queniana, assegurando o bicampeonato. Pelas vitórias, os dois atletas faturaram, cada um, R$ 24 mil, de um total de R$ 90,4 mil de premiação, dividida aos dez primeiros colocados do masculino e feminino. Ainda no masculino, destaque para Altobeli Silva, que disputou os Jogos Olimpicos Rio 2016 nos 3 mil metros com obstáculos e garantiu o segundo lugar.

Mais do que um evento de excelente nível técnico e tradição, os 10 KM Tribuna FM-Unilus são marcados pela grande participação popular. Afinal, foram 20,6 mil inscritos, além de um grande público ao longo do percurso, incentivando os participantes. Nem mesmo a ameaça de chuva e até alguns momentos de chuviscos atrapalharam a festa.

Destaque para os "pelotões", equipes uniformizadas formadas por academias, e empresas, garantindo um colorido e muita animação no percurso. Entre eles, o da UP! Fitness Academia, com nada menos que 1.205 integrantes, incluindo o judoca medalhista de ouro olímpico em Barcelona, Rogério Sampaio.

Na prova feminina, Tatiele garantiu um desempenho muito forte para cruzar a linha de chegada em 33 minutos e 30 segundos. Desde o quarto quilômetro apertou o ritmo, deixando as rivais para trás, incluindo a queniana Leah Jerotich, que acabou em terceiro, ultrapassada na reta final pela argentina (que mora no Paraná), Marcela Cristina Gomez Cordeiro.

A última vitória brasileira feminina na prova santista foi em 2008, com Fabiana Cristine, justamente o ano que Tatiele fez a sua estreia. "Vinha para cá e pensava. Será que um dia estarei no lugar mais alto do pódio. E agora o sonho realizado. Na América Latina, em todos os lugares que eu viajo, as pessoas falam dessa prova e agora elas falarão o meu nome como campeã. Entrei para a história", vibrou.

Confiante, ela revelou que acreditava numa grande apresentação. "Quando você participa de uma prova tão grande como a olimpíada, tem expectativa de tudo na vida e alcancei agora. É maravilhoso. As quenianas são as favoritas sempre, mas consegui quebrar essa hegemonia. Agora, pode passar 20, 30 anos de Tribuna, mas em 2017, a Tatiele de Carvalho foi a campeã", comemorou.

"Participei com muitas atletas que são referência e hoje voltei a levar o nome do Brasil para o lugar mais alto. Quando passei o km 8 e vi que estava inteira ainda, que tinha condições de vencer, vim com o coração palpitando. Essa é uma prova que todos têm sonho de participar, quanto mais vencer", acrescentou a atleta de 27 anos.

Marcela chegou 26 segundos depois, em 33min56s, e Leah Jerotich, com 34min06s. Joziane da Silva Cardoso, repetiu o quarto lugar dos dois últimos anos (quando foi a melhor brasileira), com 34min24s, seguida de Simone Alves da Silva, com 34min42s.

"Estou no Brasil há oito anos, casada com brasileiro. Me sinto quase brasileira. Sou de Chaco, interior do interior da Argentina", brinca. "Ano passado fiz a estreia nessa prova, fui nona e agora me preparei melhor, mais específico, para fazer uma boa marca e fiz a melhor da minha carreira e, de quebra, fui vice-campeã. Não posso estar mais feliz", relatou Marcela.

Entre os homens, Paul Kipkemoi repetiu a mesma performance de 2016 e já no km 7 estava isolado na frente. Mas desta vez, correu mais forte, para completar a prova em 28min27s, sua melhor marca pessoal na distância, para comprovar que os 10 KM Tribuna FM-Unilus são os mais rápidos do País. "Mesmo com a forte umidade, corri bem. Gosto muito dessa prova, da torcida e ano que vem quero voltar. Amo essa Cidade", vibrou o bicampeão.

Mesmo não sendo a sua especialidade, Altobeli fez bonito, chegando na segunda posição com 28min59s, numa disputa acirrada com Ederson Vilela Pereira (29min00s). Gilmar Silvestre Lopes foi o quarto, com 29min17s e Giovani dos Santos, mesmo com fortes dores no quadril, garantiu a quinta posição, com 29min23s.

"Foi uma prova bem difícil, bem disputada. Grandes atletas brasileiros. Eu que representei o Brasil na Olimpíada numa prova mais curta, fica mais difícil correr assim os 10. Passa da minha especialidade. Mas graças a Deus com a bagagem que tenho, pude correr bem", falou Altobeli. "Só tinha corrido uma vez aqui, tinha sido 14º lugar. Voltei por ser uma prova muito rápida, ótima para boas marcas, por ser nível do mar, pela ótima premiação e organização", acrescentou.

Comemoração
Os melhores atletas da região foram José Uilton dos Santos, de Praia Grande, em 29º lugar no masculino, e Angelina das Graças Rafael, a 30ª colocada na feminina. "Essa é a melhor prova do País. Não saiu o tempo que eu queria, mas estou feliz pelo resultado", falou José Uilton.

Entre os cadeirantes, Leonardo Melo, de Presidente Prudente, foi o grande campeão. Ele começou na corrida há um ano, depois de ganhar uma cadeira especial de Jaciel Paulino, o maior vencedor dos 10 KM Tribuna FM-Unilus. "Eu tinha uma cadeira nacional e o Jaciel falou dessa cadeira que ele tinha parado de usar. Primeira vez que corri com ela, bati o recorde brasileiro dos 100 metros e de lá para cá, não perdi mais. A prova foi muito boa", contou o atleta de Presidente Prudente.

Quem também comemorou foi o judoca Rogério Sampaio. Largou entre os amadores e aproveitou a corrida para comemorar os 25 anos da conquista do ouro na Olimpíada de Barcelona. "Essa prova é uma congratulação da tividade física, da saúde. Para mim, foi um desafio pessoal e uma grande alegria. Completo 25 anos do ouro e continuo em boa forma", ressaltou o diretor da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem.

Presente à cerimônia de premiação, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa enalteceu a grandiosidade do evento. "Reforça o DNA esportivo da Cidade de Santos, é uma referência para o País e, sem dúvida, ajuda o turismo. A população vai às ruas, é um dia de festa, de alegria, importante para a Cidade", elogiou.

O diretor-presidente de A Tribuna, Marcos Clemente Santini, fez um balanço positivo de mais uma edição realizada. "Foi uma prova muito boa. Tivemos sorte no tempo. A previsão era chuva. Para os atletas foi perfeito, porque começou a chuviscar bem na largada e não ficou tão quente para correr. A população veio para a rua para motivar os participantes e uma brasileira ganhou depois de nove anos. Importante para o atletismo brasileiro", avaliou.

Fonte: FMA Notícias